Instituto Memória - Centro de Estudos da Contemporaneidade Instituto Memória - 15 anos Instituto Memória - Televendas - 41.3016 9042
 

PESQUISA
Pesquisa por Título ou Autor/Colaborador:

Texto da Pesquisa:


clique na capa para ampliar

HISTÓRIA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNISANTOS

Autor: Vladimir Passos de Freitas e Gilberto Passos de Freitas
Páginas: 362 pgs.
Ano da Publicação: 2022
Editora: Instituto Memória
Preço: R$ 150,00

SINOPSE

APRESENTAÇÃO

 

Esta é uma obra mais de memórias do que de pesquisa científica. Nosso objetivo foi de materializar o nosso agradecimento à Faculdade de Direito que nos deu a formação necessária para exercermos nossas profissões. Formados na antiga “Casa Amarela” (Gilberto 1963, Vladimir 1968), as boas lições recebidas dos mestres, não apenas de Direito, mas também de Ética, abriu-nos horizontes e possibilitou-nos ter uma rica vida profissional. A inspiração veio da leitura da obra “A Academia de São Paulo - Tradições e Reminiscências”, de autoria de J. L. de Almeida Nogueira escrita 1em 1908. Em incrível pesquisa o autor analisou a trajetórias de dezenas de alunos das Arcadas, turmas de 1855 a 1863. Dela surgiu-nos a ideia de buscar o destino de milhares de alunos da nossa Faculdade de Direito.Para adentrar nos aspectos históricos, na evolução daquela que foi a quarta Faculdade de Direito no Estado de São Paulo, valemo-nos de duas excelentes publicações, sem as quais não teria sido possível escrever este livro. A primeira e mais antiga é de Milton Teixeira, formado na segunda 2turma (1958), “Lembranças da Casa Amarela”. Fez o autor profunda análise da criação da Faculdade e das suas primeiras turmas. Fotos, currículos de pessoas de destaque, notícias, poesia, permitiram-nos ter a visão do empenho dos seus criadores e a grandeza da instituição.

Algumas décadas depois, a tradicional “Leopoldianum - Revista de Estudos e Comunicações da Universidade Católica de Santos”, dedicou um volume exclusivo para a comemoração dos 50 anos de existência da Faculdade de Direito. Nele, figuras de realce formadas na “Casa Amarela” deram importantes depoimentos. A história foi relatada com riqueza de detalhes. Além disto, outras fontes de consulta foram de grande relevância. O arquivo das turmas de formandos da UniSantos, revistas de entidades de classe, jornais, trabalhos acadêmicos, redes sociais e pessoas amigas, todos essenciais nesta pesquisa. Evidentemente, discorrer sobre diretores, professores, funcionários, nomes e destino de alunos de 60 turmas, em um total estimado em cerca de 10.000 formandos, não é uma tarefa fácil. Por isto, certamente, houve omissões involuntárias e possivelmente equívocos. Tudo isto poderá ser sanado em edições futuras com a ajuda dos que dispuserem de dados concretos. Registre-se, outrossim, que a investigação científica foi muito além de nomes e profissões. Ela diz respeito, também, a outros aspectos como cultura, história, vidas, preferências profissionais, oportunidades e destino dos graduados, com gráficos e dados estatísticas. Colocamos, pois, à disposição da comunidade estas lembranças e tendências, que interessam não apenas à Faculdade de Direito da Universidade Católica de Santos - UniSantos, mas também aos municípios da região e às Universidades de todo o Brasil. Poucos percebem e - menos ainda - agradecem às pessoas ou instituições que colaboraram para que suas existências fossem coroadas de sucesso e felicidade. Nós não apenas reconhecemos como somos gratos aos que tanto colaboraram para a nossa formação. E a melhor forma que encontramos para materializar nossa gratidão foi perenizar, neste livro, a “Casa Amarela”.