Instituto Memória - Centro de Estudos da Contemporaneidade Instituto Memória - 15 anos Instituto Memória - Televendas - 41.3016 9042
 

PESQUISA
Pesquisa por Título ou Autor/Colaborador:

Texto da Pesquisa:


clique na capa para ampliar

IMPECÁVEIS: DIARIO DA VILOÊNCIA SEXUAL SOFRIDA POR MULHERES, QUE NÃO PODEM FICAR CALADAS...

Autor: Aryadne Fernanda Ronqui
Páginas: 106 pgs.
Ano da Publicação: 2015
Editora: Instituto Memória
De: R$ 40,00 - por: R$ 35,00

SINOPSE

A cada hora, seis mulheres (acima dos 14 anos) são violentadas no Brasil!

Ou seja, 60 mulheres são abusadas, por hora, no país. Considerando que apenas 10% dessas mulheres fazem denuncia, e “entra nas estatísticas”, na verdade temos mais de 600 mulheres vítimas de violência sexual por hora! Neste livro, serão apresentadas quatro histórias de diferentes tipos de violência contra a mulher. Fatos reais serão contados por personagens ficcionais com o propósito de manter pre­servada a identidade das entrevistadas.

----------------------------

Apresentação

            A violência de gênero tornou-se uma epidemia que atinge meninas, jovens, senhoras e deixa marcas para toda a vida. As políticas públicas que vêm sendo implementadas no Brasil, nas últimas décadas, são importantíssimas, mas, infelizmente, insuficientes para reverter esse quadro. O país continua ocupando as primeiras posições no ranking de violência contra a mulher e cada vez mais se faz necessária a mobilização e a denúncia.

            Falar sobre essa violência significa abordar o assédio, o silenciamento, o abuso e as agressões que ocorrem todos os dias nas ruas e nos lares. A maioria dos agressores são pessoas do circulo de convivência e de confiança da mulher, como familiares, companheiros, amigos, colegas de escola ou do trabalho. O vínculo afetivo, a vergonha, o medo e a falta de apoio fazem com que as vítimas se calem, não denunciem os agressores e carreguem essa violência consigo por muito tempo.

            O livro “Impecáveis – Diário da violência contra a mulher” é uma importante iniciativa para quebrar o silencio que envolve o tema, trazendo uma narrativa forte e real sobre o cotidiano das vítimas. Os relatos que compõem o livro apresentam, dia-a-dia, a história de meninas e mulheres que sofreram violência e seu caminho de denúncia e superação.

            Relatar o abuso e a agressão sofridos representa um primeiro passo no caminho a ser trilhado pelas mulheres, deixando de serem “vítimas” e se tornando “sobreviventes”. Precisamos reverter o quadro de violência estrutural criado pelo machismo. Compartilhar a experiência negativa, saber que outras mulheres já passaram pela mesma situação, ter consciência de que não se está só permite o fortalecimento de todas as mulheres e representa um passo importante na luta pela autonomia, emancipação e respeito.

Curitiba, agosto de 2015

Máira de Souza Nunes

Professora Universitária