Instituto Memória - Centro de Estudos da Contemporaneidade Instituto Memória - 15 anos Instituto Memória - Televendas - 41.3016 9042
 

PESQUISA
Pesquisa por Título ou Autor/Colaborador:

Texto da Pesquisa:


clique na capa para ampliar

CURITIBA ESCRITA COM LUZ NAS FOTOS DE EDUARDO PIOLI ALBERTI

Autor: Eduardo Pioli Alberti
Páginas: 100 pgs.
Ano da Publicação: 2013
Editora: Instituto Memória
Preço: R$ 80,00

SINOPSE

Eduardo Pioli Alberti – A percepção da imagem

Conheci o amigo Eduardo Pioli Alberti no final dos anos 80, onde trabalhamos juntos em

um documentário sobre o artista plástico paranaense Theodoro De Bona. O filme – vencedor do

Premio Fiat 1991 – foi dirigido por mim e pelo mano Werner Schumann, cuja narração era do ator

José Wilker. Eduardo ficou responsável pela edição do trabalho. Após fazermos a captação de

mais de 20 horas de imagens na bela cidade de Morretes, levamos todo o material para que ele

realizasse a difícil tarefa de selecionar as imagens daquilo que, em sua opinião, seria o melhor

para fazermos um filme cujo produto final se resumia em 30 minutos de duração. Eduardo editou

o filme de forma surpreendente, extraindo com riqueza de detalhes, o que havia de mais belo nas

imagens, demonstrando seu talento na percepção de análise visual.

Com o passar dos anos o autor continuou trabalhando com imagens e nessa trajetória

realizou uma série de fotos onde fez um recorte pragmático – com um olhar muito pessoal – de

uma Curitiba moderna que ainda conserva traços bucólicos de uma cidade de outrora, e é neste

universo que Eduardo transita em seu primeiro livro “Curitiba Escrita com Luz”, onde interpreta e

traduz a cidade com todo o seu charme e elegância independente de suas condições climáticas,

pois como dizia Fernando Pessoa: “Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos

existem; cada um como é.”.

Willy Schuman - Jornalista, escritor e documentarista

---

Cada um vê o mundo do seu jeito, a partir dos seus um mundo filtros existenciais, de seus paradigmas. Para uns, mais colorido,

para outros menos; para uns um mundo mais alegre, para outros nem tanto; para alguns preocupados com problemas sociais ele é urgente,

para outros, prefere focar em retratar situações inusitadas e divertidas...

Neste sentido criamos a COLEÇÃO ESCRITA COM LUZ onde cada fotógrafo traduzirá a nossa querida, contestada, invejada, criticada

Curitiba em fotos e fatos, a partir de sua subjetividade. Não é um livro para turista, embora encante. Cada leitor enxergará a sua Curitiba.

Toda fotografia representa o congelamento do tempo e do espaço e, portanto, da própria vida, enquanto instante. Fotografar é desenhar

utilizando a luz como pincel e a vida como tinta. A palavra fotografia vem da união de duas palavras gregas e significa “desenhar/

escrever com luz”. Cada fotógrafo impregna de subjetividade (Significado e Representação) as suas fotos, tornando-as únicas.

Para iniciar esta coleção, ninguém melhor do que o Eduardo Pioli Alberti, que insiste em deixar claro não ser fotógrafo profissional,

embora tenha apurada técnica, mas, que revela uma profunda sensibilidade e entusiasmo com as coisas da cidade. Foi a partir das fotos dele,

postadas quase que diariamente, que enxerguei novas possibilidades de interpretar e entender Curitiba, tendo a ideia de criar esta coleção.

Obrigado Eduardo.

Anthony Leahy - Editor